terça-feira, dezembro 22, 2009

natal tropical

Quando se sai de um país com temperaturas de menos 15 graus, lisboa parece de repente um paraíso tropical, na cauda desta europa acossada pelo frio.

domingo, dezembro 20, 2009

A verdade liberta - BISPO DE VISEU

Finalmente um bispo portuguÊs DIz em voz alta o que os católicos REALMENTE pensam e sentem.

Não é aliás a primeira vez que o faz.
Refiro-me ao bispo de viseu e à excelente entrevista desta semana.
Claro que há sempre uma ou duas vozes a vociferarem contra a verdade evangélica e a clamarem os rigores da inquisição face à verdade.
De resto, são sempre os mesmos.
Já Jesus falava deles, dos fariseus, hipócritas defensores de leis, dos templos caiados sempre afoitos a defender os rigores das normas morais ( para os outros) mas indiferentes à humanidade que sofre.

Parafilias 2

Outros, igualmente perturbados, apelam a Bispos para que o seu lixo mental , se torne público, sob a forma de perguntas insanas.
Não há tratamento compulsivo, para estes tristes?

Parafilias 1

Parece que alguns querem que as suas parafilias privadas sejam reconhecidas pelo código civil.

quarta-feira, dezembro 16, 2009
















domingo, dezembro 13, 2009

Mosteiro de santa clara a velha

Só hoje pude visitar o velho mosteiro depois das obras de recuperação. O trabalho de restauro está fabuloso e finalmente tornou-se possível visitar o velho mosteiro e percorrer os vestígios da vida das monjas, pobres mulheres sujeitas clausura, amortalhadas em vida. Vale a pena percorrer as zonas baixas o mosteiro num dia como o de hoje, de frio intenso, em que a humidade do rio penetra até aos ossos. Na zona dos claustros onde foram encontrados os restos de cadáveres a penumbra é ainda mais violenta. Os esqueletos retirados permitiram perceber as doenças, achaques e agruras das pobres mulheres. Algumas da nobreza, conservavam os pequenos luxos medievais consentidos ás mulheres abastadas - a saber - comida farta , banhos integrais ( sem roupa) com uso de essências, perfumes e jóias.
Mas esta aparente "folga" da vida de prisão é logo contrariada pelos instrumentos de tortura - silícios e outras formas de autoflagelação a que se sujeitavam, sem falar dos exames médicos, das purgas e das sangrias praticadas .
Gota, reumatismo, infecções respiratórias graves, inanição devida ao jejum, infecções dentárias, grande é o rol d edoença sdas freiras que morriam novas, como convinha ao reino dos céus.
Fica-se com uma impressão de profunda piedade por estas mulheres reduzidas a prisão perpétua contra sua vontade.

quinta-feira, dezembro 10, 2009

tarde

a menina curva-se para a luz
e logo a sombra de um pássaro
(estrelejar alado)
lhe desce sobre a face.

curvada para a luz
a criança hesita
(até as sombras são iridescentes
no bafo dos olhos).

a luz curva-se para a menina
e logo a sombra da mão a tapar a cara
(estrelejar alado
de cinco dedos)
num fulgor violeta.

Conversas

Difícil, é suportar a luz, diz-me o cego. E eu concordo, as sombras são mais de acordo com a nossa condição.

Telemóveis

Dona domingas gosta de falar ao telefone. Fala muito alto e na voz esganiçada que lhe vem de muitos anos de silêncio aflito. Dona domingas está habituada a que a mandem calar e, talvez por isso, sempre que pode exprime-se em decibéis elevados. Afaga lentamente as teclas do telemóvel depois de o desinfectar com o produto contra a gripe A que comprou na farmácia e que carrega na carteira para todo o lado, como se fosse um frasquinho de água benta. Dona domingas tem muito medo das doenças talvez porque se lembra das maleitas que o ex-marido trazia para casa e que a obrigavam a ablações humilhantes. Liberta do marido - morto por fim duma maleita qualquer - dona domingas fala alto ao telemóvel na paragem de autocarro, longe da voz da filha que lhe costuma gritar aos ouvidos:
- Cala-te mãe, cala-te.
E dona dominga calada, o telemóvel no saco castanho ao pé do frasquinho de água benta.

Burkas católicas



Na seita tridentina, as mulheres gostam de burkas. A alienação mental e a pobreza de espírito dão nisto.



terça-feira, dezembro 08, 2009

dona etelvina

Dona etelvina comove-se quando o doutor paulo portas defende os valores da família.
Ela, que nunca lerá o livro na cama com quatro, que o senhor doutor encomiou como se de uma prosa literária se tratasse. Dona etelvina vive no seu pequeno mundo de humildade analfabeta com sonhos de grandeza. a inventar futuros brilhantes para o filho que lhe sobrou de uma relação tumultuosa e breve.
Dona etelvina, à saída da missa, assina todos os papéis a defender a família que não tem nem nunca verdadeiramente teve.

segunda-feira, dezembro 07, 2009

Ética

Fui vacinar-me contra a gripe A.
Em Portugal 26 pessoas já morreram, entre as quais duas grávidas e um bebé de quatro meses.
Só este fim de semana morreram seis pessoas.
Há dezenas em estado crítico nas unidades de cuidados intensivos.
Entretanto, apesar das vacinas disponíveis, uma campanha irracional prossegue na net. Até sites catolaicos alimentam a paranóia contra a vacina.
( Entretanto, so far, o único sintoma estranho é uma sensação de desconfrto no palato e mucosas e um sabor estranho na boca.Um pouco diferente dos efeitos secundários habituais - como da vacina sazonal).
Vou ficar mais por casa hoje.

Opus Dei

O meu amigo da Opus, ás vezes suspira de impaciência comigo -" Que pena não poderes ir comigo às reuniões onde debatemos estes temas".
Não posso porque sou fêmea e, para o Opus, tal como para o islão, homens e mulheres não devem partilhar os mesmos espaços de prática religiosa ou mesmo de debate.
Tem piada como todos os fundamentalismos comungam algumas práticas.

Revisionismo hipócrita

Muito típico de certos sistemas , mas ainda mais óbvio nos rad trads.
Deve ser pela proximidade da visita papal, ei-los todos mansinhos, a apagar dos blogues à pressa as mensagens mais histéricas.

quinta-feira, dezembro 03, 2009

mais o referendo?

Parece que vão andar por aí à saídas das missas a fazer abaixo-assinados contra os paneleiros.
( Mas não, não... é apenas uma abaixo-assinado a pedir um referendo para defender a família ) .
Isso é que dizem em voz alta, mas à porta fechada, em círculos restritos enquanto cofiam as batinas e bebem uns cognacs falam assim mesmo - acabar de vez com esta paneleiragem.
Eu, que sempre me enjoei com esta coisa das públicas virtudes e vícios privados, acho que sobre es tas coisas dos referendos quem TEM SEMPRE razão é o ricardo araújo pereira.

Crimes católicos

E se fossem para a puta que os pariu mais o franquismo?

terça-feira, dezembro 01, 2009

Espírito natalício e família tradicional

Não vives até ao natal, terá dito o extremoso marido.
Modelo de casal heterossexual e família biparental, naturalmente instituída por deus himself.
Acontece que a mulher, fruto talvez de um feminismo radical decidiu pedir o divórcio.

Não viveu até ao natal.

A urgência do feminismo católico

Recentemente, a ICAR e suas sucursais, tem adoptado um discurso pretensamente feminista sobre a condição feminina, reforçando a ideologia machista sob vestes mais levezinhas.
A saber - a função da mulher é o serviço domèstico e a procriação; as mulheres são um mero objecto de prazer sexual dos homens (por isso, se não querem ser violadas porque suscitam os desejos masculinos, devem andar tapadinhas atè ao pescoço). Sob a ideia da modéstia obrigatória das fêmeas naturalmente provocadoras está esta ideia ameaçadora.
Claro que algumas mulheres rad trads assimilam estes valores machistas.
Há até até anormais integristas católicas que nunca usam manga curta ou blusas sem mangas ainda que estejam 40 graus, porque acham que uma mulher católica deve andar de burka para não excitar os machos.
Independentemente destas caricaturas, seria urgente que a ICAR viesse publicamente tomar posição contra a violência machista.

A urgência do feminismo católico

È bem verdade que os países onde o integrismo católico grassa , a violência contra as mulheres é mais brutal.
O México é um terrível exemplo. Os homicídios e violação de mulheres têm aumentado de forma drástica à medida que a legislação sobre os direitos das mulheres se torna mais restritiva. Espanha, onde as cúpulas eclesiais integristas têm ligações ao mais tenebroso franquismo e ramificações neonazis, a violência machista é das mais elevadas da europa.

sexta-feira, novembro 27, 2009

Das mortes

Uma amiga telefonou-me aflita. Quer ajuda para escrever "uma mensagem " na lápide da mãe. Escusado será dizer que a mãe da minha amiga é também um pouco minha mãe e que andava por aqui aos tropeções na angústia e na escrita até ler este texto.
Amar é dizer: quando estiveres a morrer, estarei lá contigo. Não te deixarei morrer sozinho, dar-te-ei a mão, o olhar, o corpo inteiro; é dizer: Não te deixarei morrer sem mais, vamos juntos até ao fim; dizer tão frágil, dizer que sabe que o rio do tempo se escoa, e que qualquer nada nos poderá separar, ferir para sempre; e que o fim é também e sempre um acto solitário, que se vive e morre sempre sozinho – ou com Deus, para dizê-lo de outro modo."

Coisas do Diabo

parece que o miguel descobriu finalmente que


Ah, pois é...
Mas isso já todos tínhamos percebido ( refiro-me aos que não pertencem à seita)..
Querem lá ver que o miguel é um dissidente?
Ou será um arrependido?

Dos sonhos

acontece-me sonhar com árvores que falam , basta uma aragem enloirecida para desatarem a sussurrar segredos

segunda-feira, novembro 23, 2009

Direcção espiritual e controlo da mente em seitas religiosas

As pessoas psicologicamente mais frágeis são especialmente vulneráveis às seitas. Precisamente porque encontram algum conforto na dependência de outrém. Ter alguém que lhes controle os pensamentos, as opções existenciais, os comportamentos e os valores é pacificador. Deixar-se alienar a troco de segurança básica.
Todas as seitas religiosas aproveitam esta vulnerabilidade psicológica estrutural de algumas pessoas e utilizam a direcção "espiritual" com o objectivo primário de controlo.
Claro que há pessoas tão perturbadas que são elas mesmas quem buscam esse controlo. Deixam assim de pensar por elas mesmas e é o director espiritual da seita que passa a decidir todos os seus passos, desde os blogues onde escrevem às leituras que fazem ( sobretudo as que não fazem ), as quecas que dão ( sobretudo as que não dão), os métodos contraceptivos que usam e até lhes arranjam os empregos que frequentam ( que muitas vezes dependem das cunhas de elementos da seita). Quem obedece nunca se engana, repetem , como se a alienação fosse a pedra de toque da sua crença privada.
É triste, mas é assim mesmo que as seitas funcionam. E os seus alienados também.
Chamam a isto Direcção Espiritual.

Blogues recomendáveis

Para contrapor à mediocridade aflitiva dos blogues tridentinos, eis alguns blogues de referência:

Trento na língua
Jardim de luz
Palombella Rossa
Ser cristão
Mel com cicuta

Só Para lavar os olhos de tanta lixeira blogosférica.

domingo, novembro 22, 2009

O pão assassino

Ainda a propósito da paranóia contra a vacina da gripe A, ou das questões de causalidade epidemiológica, há um estudo divertidíssimo que demonstra que 98% das pessoas com gripe A comeram pão nas duas últimas semanas....

Maternidade freak show

Por certo o inefável padre serras pereira abençoaria, de lágrimas nos olhos, uma mulher que aos 34 anos já tem catorze filhos.
Convém dizer que oito deles resultaram de uma gravidez gemelar extraordinária, de alto risco e que a mãe se recusou a fazer aborto selectivo de alguns embriões para que os outros pudessem sobreviver. Uma mulher assim, que não usa contraceptivos, que começou a parir muito cedo, que recusa fazer aborto em qualquer circunstãncia, só pode ser um modelo de virtudes católicas, quiçá uma santa, igualzinha à outra que preferiu suicidar-se a fazer um aborto terapêutico.
Claro que o único óbice para esta benção do serras pereira é que esta mulher e os seus catorze filhos, a bem dizer, não são uma família. Família? Nunca, pois ela é solteira, ou seja, os filhinhos não resultaram da única forma admissível de família do coito sagrado após o matrimónio entre um homem e uma mulher.
Além disso, a heróica mãe, capaz de ombrear no altar com qualquer mártir da maternidade ou com qualquer modelo de parideira da raça ariana , recorreu a um processo procriação assistida para engravidar. Ou seja, recorreu a "reprodução abortiva extracorpórea", segundo o alucinado frade franciscano.
O que a transforma automaticamente numa homicida. Porquê? Porque teve oito filhos com este processo.
Eu adoro os discursos do nuno serras pereira e da dona Tété. A sério que adoro.

sábado, novembro 21, 2009

Uma geração de homicidas

Numa semana quatro jovens portuguesas foram barbaramente assassinadas pelos seus namorados.
Em todos os casos eram pares de classe média alta, universitários, sem história psiquiátrica aparente.
Vítimas e homicidas tinham outras coisas em comum - todos estavam na faixa etária dos vinte anos, não tinham problemas económicos nem antecentes criminais.
Elas tinham também um perfil comum - mulheres autónomas, inteligentes, bonitas e com famílias estáveis.
A única justificação da barbárie parece ser a incapacidade dos meninos universitários em aceitarem a rejeição de uma mulher.
Que tipo de monstros estamos a criar?
Nota à margem - basta viajar um pouco pela net para ver o grau de violência contida e de misoginia expressa por muito meninos universitários.

sexta-feira, novembro 20, 2009

As tenebrosas políticas natalistas


O regime totalitário de Ceausescu protagonizou as mais agressivas políticas natalistas de que há memória. Não só todos os métodos contraceptivos eram proibidos e a sua implementação criminalizada, como o aborto era um crime.
Na roménia, todas as mulheres em idade fértil (nas fábricas e escolas) eram submetidas periodicamente ( uma vez por mês) a exames ginecológicos forçados, por médicos do estado, para identificar todos os casos de gravidez, e impedir qualquer forma de aborto, num controle sem precedentes. Tratadas como gado, as mulheres romenas fartavam-se de parir e a taxa de natalidade disparou. O objectivo estatal era obter quatro novas crias por mulher. Mas na década de oitenta, a natalidade não aumentava como o previsto.
As condições socioeconómicas dramáticas em que viviam as famílias romenas numerosas não suscitou qualquer piedade às políticas natalistas do ditador, pelo contrário - em breve a roménia se encheu de tenebrosas instituições de acolhimento de crianças abandonadas e estropiadas que entregues aos cuidados maternos do Estado, morriam como cães.
Uma das experiências mais extraordinárias de miséria humana foi a descoberta destes "orfanatos" de mães vivas que partilhei em primeira mão a equipa da AMI, em 1991. Não só a mortalidade infantil e neonatal disparou aflitivamente na Roménia como centenas de milhares de crianças foram pura e simplesmente abandonadas pelas famílias, incapazes de as sustentar. O infanticídio também aumentou assim como a mortalidade materna e os abortos clandestinos.
Claro que esta concepção da família como instituição procriativa originou um conjunto de legislação "protectora" - o divórcio passou a ser muito restritivo; a partir de 1977 todas as pessoas em idade procriativa, com mais de 25 anos e que não tivessem filhos eram obrigadas a pagar um imposto especial, uma espécie de multa...
Ou ouvir as insanidades dos "defensores do casamento " como última ratio da procriação compulsiva, não posso deixar de pensar que apoiariam com fervor messiânico as políticas natalistas de Ceausescu contra as mulheres...

os doidos do costume

" Não sou heterossexual pela mesma razão que não sou um não-cego ou um não-paralítico", afirmou o iluminado Portocarrero numa divertidíssima conferência contra o casamento homossexual, na UC.

O argumento destinava-se a demonstrar que a homossexualidade, tal como a cegueira ou a paralisia, são "anormalidades", no sentido de serem apresentadas por uma minoria muito restrita da população e de corresponderem a um desvio da "ordem natural".

Bem, por esta ordem de ideias, haveria que proibir o casamento civil aos cegos ou aos paralíticos, para o quais valem, integralmente os habituais argumentos "contranatura", de incapacidade procriativa ou de riscos de discriminação para as criancinhas adoptadas por anormais destes , and so on.

Eu adorei a conferência .

terça-feira, novembro 17, 2009

Fascismo em rede

Desta vez, a vítima foi um português.

A missa não é uma festa

Para rad trads, a missa é uma celebração sangrenta, um sacrifício humano tenebroso numa imolação a um deus sádico e pagão.
Sendo uma celebração tenebrosa e sangrenta - uma espécie de tourada mística, visto que os aficcionados tridentes são em regra grandes aficcionados dos touros - naturalmente que deve ser acompanhada por expressões de tristeza, terror, solenidade. Afinal é isso que se espera quendo se assiste a um sacrifício humano.
Nada de alegria, esperança, partilha.
A Missa é apenas morte, não é Ressurreição.

segunda-feira, novembro 16, 2009

ao norte

no porto os dias e as noites têm sido de uma chuva turbulenta, trânsito caótico, frio.
tempo completamente próprio para poetas ou amantes.

Menos um.

Mão amiga fez-me chegar a notícia agradável de mais um blogue católico fundamentalista definitivamente apagado. Espero que outros se sigam...conforme vaticinei há uns tempos atrás...

Vacina e morte fetal

Em epidemiologia há um fenómeno chamado coincidência temporal.
Coincidência temporal é aprnas isso - coincidência - e não nexo de causalidade. Por exemplo, todos os dias em Portugal há pelo menso um csao de morte fetal sem que isso possa ser atribuído a qualquer vacina.
O mesmo raciocínio pode ser seguido a outras situações clínicas de maior ou menor morbilidade.
O facto de ocorrerem ao mesmo tempo de ou nos dias imediatamente a seguir, não significa uma causalidade factual.
Pelo contrário esta tem de ser investigada ( dentro dos limites do possível) segundo protocolos específicos.
Que a dor da perda de um futuro pai seja explorada para aumentar audiências televisivas e aumentar pânicos infundados é que me parece um escândalo.

Neofascismo

Sabemos como começa.

Comentário desportivo

Entre A Sra de Fátima e a Sra de Medugorge o resultado foi 1-0.
E não em venham com tretas que aquelas bolas na trave que não entraram na baliza, foi um verdadeiro milagre!

Da esperança, contra o medo

Com Paixão
No público, uma belíssima notícia sobre as religiões unidas à volta da compaixão.
A iniciativa internacional é uma pequena ilha de esperança face ao fundamentalismo religioso que se alimenta do ódio e da abjecção.
Aqui fica a carta.

sexta-feira, novembro 13, 2009

Em jerusalém há uma ala nos hospitais psiquiátricos destinada a doentes psicóticos místicos.
O Síndrome de Jerusalém , descrito pela literatura, afecta sobretudo estrangeiros, os turistas do sagrado, que afluem à cidade em pereginações místicas. Uns julgam-se o messias, outros têm revelações apocalípticas a fazer, outros são visitados por nossa senhora, alguns exibem estigmas como o padre pio.
Os viajantes mais longínquos parecem ser os mais afectados.
Gostaria de fazer uma pesquisa deste tipo em Fátima. Qual a incidência de surtos psicóticos em "visitantes" e peregrinos?

A frase do dia

"Deus é o silêncio do Universo e o Homem é o grito que dá sentido a esse silêncio".

Saramago

TENDENCIAL INFALIBILIDADE

Uma das mais divertidas construções ideológicas dos fundamentalistas católicos é o plástico conceito de infalibilidade tendencial, numa verdadeira consagração do RELATIVISMO mais extremo.
De facto, ser infalível é uma condição definitiva ou absoluta.
Não se pode ser tendencialmente infalível porque isto pressupõe desde logo a ideia da falibilidade. Naturalmente que os aberrantes fanáticos acham encantadora a ideia de uma coisa poder ser e não ser ao mesmo tempo, o que contraria a lógica mais básica.

Mas a histeria religiosa nada tem de lógico.

pessoanamente

trago dentro do meu coração, como um baú a transbordar de cheio, todas as viagens que ainda não fiz, todos os portos onde não pernoitei, todas as sedes de todos os desertos que habitam nos porões da humanidade.
Nunca me consigo habitar completamente nos dias que me calham por destino.
Estou sempre mais além de todas as roupas que me visto ou me vestem.
E, no entanto, esta roupa serve-me tão bem que me doem as vísceras de tanta intuitiva ondulação de cores.

anoitece

No gabinete do último andar assisto ao descer da noite sobre a cidade.
Não é tão lento como noutras latitudes , é apenas o dia que amarelece até caír sobre a orla dos campos lá ao fundo onde as margens da cidade desaparecem.
Abro as janelas e a noite inunda gabinete, os pirilampos das casas, o lampejo do trânsito à hora de ponta, a mulher que fuma à janela do 12º andar e aqui estou eu nesta serenidade-de-fim-de-dia, numa outonal felicidade que vem deste ar frio.

quinta-feira, novembro 12, 2009

UNA VOCE poco fa

Católicos baralhados

parece que alguns socialistas católicos defendem um referendo a propósito do acesso ao casamento civil de casais homossexuais.


mas os gays católicos que também os há e não são tão poucos assim, estão contra o referendo.


o epíteto de católico soa bastante ridículo quando aplicadoa a casos políticos.

afimar-se católico é uma categorização universal onde cabem tudo e todos...

Invasão de marcianos 2 ou 2012

Este sentimento apocalíptico e messiânico alimentado pela iconografia new age e crendices religiosas católicas , cristãs e hinduss, numa amálgama de histeria colectiva que se alastra pela internet.


A barbárie está à solta.

Mas o fenómeno não é novo. O fim do mundo já foi previsto com pompa e circunstância milhares de vezes.

os novos muros

Quando caiu o muro seria inimaginável que vinte anos depois as principais clivagens e violências teriam como pano de fundo o fundamentalismo religioso.
Seria impensável que os horrores da Idade Média ameaçassem a paz e o futuro.
Mas é precisamente o que está a acontecer.
Se havia algum sonho de liberdade e utopia em nove de novembro de 1989 ele acabou em 11 de setembro 2001.

O fundamentalismo religioso nas suas múltiplas formas ( incluindo o integrismo cristão e o tradicionalismo católico) é o neonazismo que ressurge das cinzas.

E perante o nazismo não pode haver tolerância nem hesitações.

sAUDADES

Mestrado em Sociologia

quarta-feira, novembro 11, 2009

herói do dia


Tem de ser o eduardo, forçosamente. De vez em quando há quem recebe o que merece.


Além de que ler os desvios delirantes onde se perdem dá para perceber as redes tentaculares e os círculos onde se movem.

Realmente, o pior cego é o que não quer ver.

Post do dia

É da ana, como não podia deixar de ser.
Admiro-lhe a paciência de diálogo com atrasados mentais.
Eu complementaria a questão com este post da Palmira.
E fica tudo dito.

Testamento vital

"Solicito respeto a mi dignidad y autonomía, así como a mis convicciones éticas y espirituales. Por eso pido y espero a quienes me asistan que me ayuden a mantener hasta el final una triple confianza:
a) Confianza para ponerme en manos de mis cuidadores, que me proporcionen los cuidados apropiados, ni exagerados ni insuficientes, incluida la sedación necesaria.
b) Confianza en las personas allegadas, que me acompañen humana y espiritualmente.
c) Confianza en el misterio último que da sentid"o a la vida, en cuyas manos encomiendo mi espíritu en el tránsito de retorno a la Vida de la vida."

os neuróticos

"A castidade é um fenómeno conhecido desde a antiguidade, caracterizado pela preferência pela inactividade sexual. Se ela constitui uma etapa transitória no desenvolvimento da criança ou adolescente, o seu prolongamento pela idade jovem e adulta denota a existência de problemas de identidade pessoal.”
Eu diria mesmo mais - a castidade atenta contra a vida e a família e se o mumdo fosse feito de castos, acabava-se a humanidade.
Aliás as consequências o recalcamento da sexualidade estão bastante bem documentadas...

terça-feira, novembro 10, 2009

Hipocrisia beata

A estratégia é perversa, embora simplista: se estivéssemos na iminência de um referendo com probabilidades de ser perdido diziam que há valores que não podem ser referendados; enfrentando a certeza da aprovação da alteração legislativa no Parlamento, nada disso, o povo passa a ser quem mais ordena e toca de exigir referendos. A hipocrisia beata não tem limites.
Esquecem-se que o povo é de facto quem mais ordena - vivemos em democracia representativa e a larga maioria dos cidadãos votaram em partidos que tinham inscrito no seu programa o casamento civil de casais homossexuais.

A anedota do dia


A saga de um vampiro reduzido ao vegetarianismo tem feito as delícias dos adolescentes. O livro, ao estilo de Dan Brown é xaroposo e esotérico que baste e bastante mal escrito. Há uma sexualidade muito bem explorada em metáforas simplIStas que pelos vistos agrada aos teenagers. A autora, Stephenie Meyer é uma cristã mormon, o que explica a pobreza do discurso e a demonização do coito. De facto, o vampiro vegetariano está condenado ao onanismo, pois se tiver sexo com a sua namorada humana poden perder o controlo e comê-la, literalmente. Há páginas e páginas de descrição da erótica fome do vampiro o que serve de desculpa para um namoro platónico carregado de sexo. É natural que agrade aos adolescentes.

Nazis larilas

A associação do nazismo à homofobia tem algum fundamento histórico. Adolfo Hitler (que alguma pesquisa histórica refere tendências homossexuais) perseguiu sistematicamente os homossexuais. Milhares deles morreram em campos de concentração, ao lado de outras minorias igualmente perniciosas, como os ciganos, os judeus ou os doentes mentais.
A diferença e a questão de serem grupos minoritários justificaria, segundo a óptica nazi, a total ausência de direitos ( só acessíveis às maiorias).
Recentemente , Jörg Heider - líder da extrema-direita na Áustria (apologista de alguns ideais neo-Nazis e anti-Semitas) era homossexual.
A fixação em determinadas imagéticas estéticas e a obsessão nazi por determinadas características físicas promotoras da masculinidade , as formas de dominação e violência fazem com que o ideário homofóbico seja partilhado por todas as formas de regime totalitário.
Curiosamente a homofobia latente ou expressa, sobretudo a mais virulenta, traduz sobretudo uma sexualidade mal resolvida ou mesmo tendências homossexuais recalcadas.
Nas próximas semanas vamos assistir ao emergir mediático de muitos pequenos adolfos.
O argumento de que minorias não devem ter os mesmo direitos humanos que as maiorias é tão velho como todas as formas de opressão.

Retrato da FPSX pela tribuna.

O retrato é fidedigno porque vem de dentro - de aficcionados confessos.
1 - "(...) no que respeita à sua posição da própria Fraternidade face aos problemas que o Cristianismo enfrenta, enveredando por uma posição separatista. Esta posição absolutamente condenável, que é hoje mais uma opção e não tanto uma imposição, tem vindo a ser o grande sinal visível do que outrora era um sedevacantismo disfarçado, agora propenso a uma tentativa - voluntária ou não, consciente ou simples ilusão demoníaca – de cisma.
Este retrato é absolutamente verídico e exprime integralmente as convicções mais íntimas de Lefebvre, expressa por este publicamente e em numerosos documentos e que o conduziram ao Cisma e à sua inevitável ( e definitiva) excomunhão.
É aliás este o tipo de discurso repetido à exaustão de forma mais ou menos propagandista pelos aficcionados tridentinos nos escassos blogues portugueses que se dedicam ao tema. Aliás a forma como este é tratado sistematicamente, de forma muito pouco estruturada e bastante simplória com muitos vivas, avé marias, olés e interjeições pietistas de mau gosto contra santa missa, o Concílio Vaticano II, ou o Ecumenismo, exprime esta atitude cismática.
Resta então um agradecimento à tribuna por esclarecer de forma tão clara a verdadeira realidade por trás dos aficcionados do rito seiscentista ( 1570) também conhecido por rito tridentino.
A questão ritual é apenas uma nota de rodapé à margem da história - a essência da questão é acima de tudo um CISMA doutrinal que foi protagonizado por Lefebvre e seus seguidores e que quer ser mantido pelos que o defendem arvorando-se em "tradicionalistas".

Calhau milagroso contra a gripe A

Depois da campanha mais ou menos esotérica contra a vacina dab Gripe A, eis que um "bruxo" já vendeu dois mil calhaus a pessoas que acreditam que a pedra tem uma magia contra o vírus.
Entre a crendice e o pietismo parolo.

segunda-feira, novembro 09, 2009

Por uma Concepção Multicultural de Direitos Humanos

"A primeira premissa é a superação do debate sobre universalismo e relativismo cultural. Trata-se de um debate intrinsecamente falso, cujos conceitos polares são igualmente prejudiciais para uma concepção emancipatória de direitos humanos. Todas as culturas são relativas, mas o relativismo cultural enquanto atitude filosófica é incorrecto. Todas as culturas aspiram a preocupações e valores universais, mas o universalismo cultural, enquanto atitude filosófica, é incorrecto. Contra o universalismo, há que propor diálogos interculturais sobre preocupações isomórficas. Contra o relativismo, há que desenvolver critérios políticos para distinguir política progressista de política conservadora, capacitação de desarme, emancipação de regulação. Na medida em que o debate despoletado pelos direitos humanos pode evoluir para um diálogo competitivo entre culturas diferentes sobre os princípios de dignidade humana, é imperioso que tal competição induza as coligações transnacionais a competir por valores ou exigências máximos, e não por valores ou exigências mínimos (quais são os critérios verdadeiramente mínimos? os direitos humanos fundamentais? os menores denominadores comuns?). A advertência frequentemente ouvida hoje contra os inconvenientes de sobrecarregar a política de direitos humanos com novos direitos ou com concepções mais exigentes de direitos humanos (Donnelly, 1989: 109-24) é uma manifestação tardia da redução do potencial emancipatório da modernidade ocidental à emancipação de baixa intensidade possibillitada ou tolerada pelo capitalismo mundial. Direitos humanos de baixa intensidade como o outro lado de democracia de baixa intensidade.
A segunda premissa da transformação cosmopolita dos direitos humanos é que todas as culturas possuem concepções de dignidade humana, mas nem todas elas a concebem em termos de direitos humanos. Torna-se, por isso, importante identificar preocupações isomórficas entre diferentes culturas. Designações, conceitos e Weltanschaungen diferentes podem transmitir preocupações ou aspirações semelhantes ou mutuamente inteligíveis. Na secção seguinte darei alguns exemplos.
A terceira premissa é que todas as culturas são incompletas e problemáticas nas suas concepções de dignidade humana. A incompletude provém da própria existência de uma pluralidade de culturas, pois, se cada cultura fosse tão completa como se julga, existiria apenas uma só cultura. A ideia de completude está na origem de um excesso de sentido de que parecem enfermar todas as culturas, e é por isso que a incompletude é mais facilmente perceptível do exterior, a partir da perspectiva de outra cultura. Aumentar a consciência de incompletude cultural até ao seu máximo possível é uma das tarefas mais cruciais para a construção de uma concepção multicultural de direitos humanos.
A quarta premissa é que todas as culturas têm versões diferentes de dignidade humana, algumas mais amplas do que outras, algumas com um círculo de reciprocidade mais largo do que outras, algumas mais abertas a outras culturas do que outras. Por exemplo, a modernidade ocidental desdobrou-se em duas concepções e práticas de direitos humanos profundamente divergentes - a liberal e a marxista - uma dando prioridade aos direitos cívicos e políticos, a outra dando prioridade aos direitos sociais e económicos. Há que definir qual delas propõe um círculo de reciprocidade mais amplo.
Por último, a quinta premissa é que todas as culturas tendem a distribuir as pessoas e os grupos sociais entre dois princípios competitivos de pertença hierárquica. Um - o princípio da igualdade - opera através de hierarquias entre unidades homogéneas (a hierarquia de estratos socio-económicos; a hierarquia cidadão/estrangeiro). O outro - o princípio da diferença - opera através da hierarquia entre identidades e diferenças consideradas únicas (a hierarquia entre etnias ou raças, entre sexos, entre religiões, entre orientações sexuais). Os dois princípios não se sobrepõem necessariamente e, por esse motivo, nem todas as igualdades são idênticas e nem todas as diferenças são desiguais.
Estas são as premissas de um diálogo intercultural sobre a dignidade humana que pode levar, eventualmente, a uma concepção mestiça de direitos humanos, uma concepção que, em vez de recorrer a falsos universalismos, se organiza como uma constelação de sentidos locais, mutuamente inteligíveis, e que se constitui em redes de referências normativas capacitantes."
São os países mais religiosos da Europa, como a Itália, os que têm as menores taxas de fertilidade; a secular Noruega está um pouco abaixo do nível de substituição. Os países europeus com as maiores participações femininas na força de trabalho, como a Suécia e a Noruega, tendem a ter uma taxa de fertilidade mais alta do que daqueles com uma percentagem comparativamente baixa de mulheres trabalhando, como na Grécia.
Na França, onde a união de facto é a norma social, a taxa de fertilidade é mais alta do que em quaisquer de seus vizinhos mais próximos

O muro

O muro caiu sobre as mulheres.

Coisas que não interessam nem ao menino jesus de braga

Hipocrisia beata

A purga interna na seita das FPXS revela a tensão entre os que querem manter o cisma e os que fingem uma aproximação com Roma convencidos que só desta forma poderão impor aos Católicos as suas rábulas tridentinas.
Acaba por ser mais verdadeira e corajosa a posição dos primeiros, contra a hipocrisia pardacenta e maquiavélica dos segundos. Num caso e noutro, o fracasso é óbvio - e a Igreja fica a ganhar.
Enfim, como escrevi há tempos, dividir os cismáticos para conseguir a união...

Declaração pública

Nas várias escolas onde os meus filhos estudam ( e estudaram ) não há crucifixos nas paredes.
Quando eu era pequena havia um tenebroso crucifixo na minha sala de aulas. Lembro-me de o olhar entre o terror e a repugnância - o que fazia um homem de fraldas com ar moribundo na parede? Ao lado da imagem do marcelo cateano e do falecido e omnipresente catolaico salazar. (Sempre achei estranho que o jesus adulto usasse fraldas, mas nunca me atrevi a perguntar porquê).
Na minha universidade não há crucifixos nas paredes.
Nas instituições públicas onde dou aulas e trabalho não há crucifixos nas paredes.
Também não há imagens de santos, nem símbolos religiosos judeus, hindus ou muçulmanos.
Graças a Deus que vivo num Estado laico. Detestaria viver num estado teocrático como o Irão.

The doubt

Um excelente filme.

quinta-feira, novembro 05, 2009

Invenções divinas

Com mais de oito mil nervos, o clitóris é a parte do corpo da mulher que contém mais terminações nervosas, inclusive mais do que a língua ou o pênis masculino. É o único órgão do corpo humno que serve apenas e exclusivamente para proporcionar prazer à mulher e que não possui qualquer função no processo da reprodução.

Os santos

Estávamos num encontro, mais ou menos informal, sobre direitos humanos. Discutia-se a crise dos grandes lagos e o genocídio de populações inteiras, na guerra civil interminável. Na altura, um jornalista recém-chegado dos campos de refugiados discutia as opções possíveis no meio dos meandros políticos de uma guerra civil, com um pragmatismo frio e no meio da frase afirmou - "nenhum de nós quer ser santo"...
Foi então que ela levantou a mão:
- Eu quero.
- Queres o quê?
- Ser santa. Todos os dias me esforço por isso.
A afirmação deixou-nos todos meios embaraçados. Até porque ela não era propriamente uma beata roufenha e solteirona como essas que pululam na net a vomitar ladainhas, mas uma mulher pequenina, com uma energia contagiante, belíssimo sorriso. Rimos todos do embaraço e continuámos a reunião, que nada tinha ver com santidade, mas a gora que vejo à distância, talvez tivesse...
Lembrei-me hoje disso porque li o que um triste fundamentalista religioso escreveu online sobre o ecumenismo e sobre a falta de santidade de quem o vive.
Ela já morreu - acabou por perder a luta contra a leucemia ( e como ela lutou!!), deixou um filho pequeno e um marido destroçados, mas tenho a certeza de que era santa.

quarta-feira, novembro 04, 2009

Deus está em todo o lado, até no Facebook

A sério, a página foi apagada mas o mirror ainda está por aqui...

On line

Porque o pénis tem um buraco na ponta?- Para oxigenar o cérebro.
O que tem em comum o clítoris, os aniversários e as sanitas?- São coisas que um homem nunca acerta!
Porque os homens são como os anúncios comerciais?- Não se pode acreditar em uma palavra do que eles dizem!
Qual a diferença entre homens e porcos?-Porcos não viram homens quando bebem.
O que as mulheres mais odeiam ouvir quando estão tendo sexo de boa qualidade?- Querida, cheguei!
Porque os homens na cama são como comida de microondas?- 30 segundos e está pronto.
Porque Deus criou primeiro o homem, e depois a mulher?- Porque as experiências são feitas com ratos e depois com humanos.
Porque os homens não tem crise de meia-idade?- Porque todos param o amadurecimento mental na adolescência.
Qual a diferença entre ir a um bar sozinha e ir a um circo?- Quando se vai ao circo, os palhaços não falam consigo.
Porque os homens gostam de mulheres inteligentes?- Porque os opostos se atraem.
Qual a diferença entre os homens e as frutas?- Um dia, as frutas amadurecem...
Porque são necessários milhões de espermatozóides para fertilizar um único óvulo?- Porque os espermatozóides são masculinos, e machistas, e negam-se a perguntar o caminho.
Qual a semelhança entre os homens e os espermatozóides?- Só se salva um num milhão.

Dress code

Aa imagens estão no youtube e pasma-se com a violência das cenas em nome da moral .
A vítima é uma mulher com um vestido justo e logo a turba ululante de universitários fala em linchamento . Percebe-se que os atrasados mentais dos bons costumes possam frequentar universidades. Mas não deixam de ser uma cambada de atrasados mentais.

A religião é abuso de menores

"Assim, o nosso exame de consciência seria induzido e mais completo. No sexto mandamento, o fatídico da castidade, perguntava-se, por exemplo: demoro-me, no banho, a contemplar o meu corpo? Lembro-me de ser muito nova e de pensar demoradamente nesta pergunta. Lembro-me de tomar banho em dois minutos para não pecar. E lembro-me de pensar demoradamente noutras perguntas do mesmo calibre. Tal como na inquisição, a sugestão é tão minuciosa que a criança acaba por acreditar que fez aquilo, mesmo que o não tenha feito, e que se o fez cometeu o tal pecado digno do fogo que a virgem maria fez a graça de mostrar aos três pastorinhos e que a professora nos deu a ver ilustrado num desenho. O sacerdote fez-me perguntas de uma minúcia que nunca vi, como advogada, serem feitas em tribunal. O meu corpo, o corpo de uma criança, foi escrutinado atrás de uns quadradinhos de madeira, o confessionário. Havia também a professora sofia, que depois de uma asneira grande que fiz com 9 anos, vendo-me comungar, me levou para uma sala fechada e explicou-me que eu recebera do corpo de cristo em pecado mortal. Convenceu-me, sem apelo nem agravo, de que estava condenada ao inferno. Passei muitas noites da minha quarta classe a adormecer com medo, com uma ideia da esperança de vida, tendo a minha por inútil, já que fatalmente condenada ao inferno. A professora sofia torturou-me de muitas outras maneiras".
Reflexão do dia, no Jugular.

domingo, novembro 01, 2009

A homofobia tem consequências

Matthew Shep tinha 21 anos. Foi morto depois de longamente torturado e abandonado num descampado onde agonizou durante 18 horas até morrer. O seu crime?
Ser homossexual.
Ontem, nos EUA foi aprovada a Lei Matthew Sheppard que equipara a homofobia ao racismo como crimes puníveis.

Podem esperar sentados

"Les deux mondes, ce sont, d'une part, les disciples de Mgr Lefebvre. Connus sous la dénomination d'«intégristes», ils totalisent plus de 500 prêtres, 100 000 fidèles en France. Et, d'autre part, le Saint-Siège, l'Église catholique, soit 400 000 prêtres et 1,1 milliard de fidèles. La comparaison numérique est absurde car la confrontation est ailleurs. Elle n'a rien d'anecdotique : ce sont deux visions de l'Église qui s'opposent frontalement.

Quant à la question du statut canonique (administration apostolique ou prélature) qui permettrait, en cas de succès de ces négociations, à la Fraternité Saint Pie X d'être intégrée dans l'Église catholique, elle est totalement prématurée car rien n'est encore joué."

Diálogo ecuménico em curso

" Même si les lefebvristes sont schismatiques, ils sont chrétiens. Le dialogue œcuménique, qui travaille à l’unité de tous les chrétiens, les concerne aussi ».

dRESS CODE A propósito da manif em Espanha

Foram dois milhões de associações católicAs, franquistas, de extrema direita e neonazis.
Aliás a manifestação teve mais a ver com a afirmação política de diversas facções da extrema direita do que com questões de valores religiosos
A propósito de manifestações alguns aficcionados NEONAZIS com expressão na net sugerem o seguinte dress code:
"Normas de apresentação nas manifestações, cabelo com minimo de máquina4, e mangas para cobrir as tatuagens quando as haja."
A ideia é poderem manifestar-se e passarem despercebidos sem serem identificados como neonazis.

Blogues extintos

Um blogue homónimo a este, onde um grupo de brasileiros amigos do senhor esteves relatavam as suas experiências Sado Masoquistas , foi retirado da net, após queixa ao servidor.
Fruto de mentes desvairadas e em pleno auge psicótico, o tal blogue foi criado precisamente na mesma semana de um surto de escatologia telefónica, há uns meses atrás. Não foi coincidência.
Blogue varrido, aguarda-se que outros blogues igualmente esotéricos e igualmente "católicos" lhe sigam as pisadas.

Dress code para mulheres modestas

Numa província indonésia onde vigora a sharia um rigoroso dress code está instituído para promover a "modéstia feminina", nomeadamente a proibição de calças e jeans.
Entretanto, no Sudão, mulheres são publicamente chicoteadas por usarem calças.




A anedota do dia

Tão hilariante quanto o uso obrigatório das burkas é a ideologia de certas caricaturas:
Vejam esta anedota:

Também tu, Brutus?...

"Este Site está em recesso por conta da transposição para um novo, mais moderno", anuncia-se no esclerosado site da fsspx do brasil ...

Mudança? No SITE? NOVO? MODERNO?
Tragam a água benta que estes modernistas tradicionais estão possuídos.
Vade retro. Ai que até os mais mumificados sentem este pendor para a modernidade.
Vou já rezar um tercinho, balha-me deus...

sábado, outubro 31, 2009

a amiga do senhor esteves

a brasileira que passeia o caniche tem um leve ar de puta nortenha e um cabelo impossível - completamente platinado e pintado de vermelho nas pontas.
- vá nenem, faça aqui, quirido, murmura para o cãozinho de estimação com a mesma voz delicodoce com que atende os clientes no apartamento de subúrbio.
o cão, igualmente obediente, lá conspurca a relva do jardim, e ela, talvez com saudades do senhor esteves , ajoelha-se e apanha os dejectos com a mão direita.

coisas que não interessam nem ao menino jesus

uma puta qualquer contou mais um delírio místico ao director espiritual ;
um tango em Buenos Aires não tem delícia igual....

surf

sol outonal.
um dia de sossego a ver o mar.
o surf só acabou às sete, quando a noite caiu em definitivo.

terça-feira, outubro 27, 2009

Heroína do dia.


Sobre a autodeterminação, , há que ler o que escreve esta freira .
Atenção que não é uma freira qualquer mas alguém com um CV relevante. A abadessa do convento beneditino de Sant Benet de Montserrat é doutorada em Saúde Pública pela Universidade de Barcelona, tem um mestrado em Divindade por Harvard e um doutoramento em Teologia ....
Grande MULHER!

segunda-feira, outubro 26, 2009

Perplexidade

Escreve-me um divertido amigo amante das variações em latim que, se se chamasse Fellay mudava rapidamente de nome...
Pois, a língua latina é muito traiçoeira...

Da discussão nasce a LUZ

Bel'issima a conversa do tolentino mendonça com saramago.

A ver em vídeo aqui.

Quel souvenir gardez-vous du 9 novembre 1989 ?

O desafio é do Le Figaro e promete histórias encantadoras. Outras bem mais soturnas.
Uma coisa è certa - a Sra de Fátima não teve nada a ver com o assunto, ou seria pouco diligente.

Sobre as grandes narrativas

"É que estávamos no século oitavo antes de Cristo. Esquecê-lo e transpor para o presente, sem qualquer interpretação, os quadros que tais obras descrevem, torná-las-ia ininteligíveis, restando-nos a sua denúncia e condenação por revelarem “maus costumes”. Em suma, a Bíblia e as grandes epopeias, como Ilíada e a Odisseia, sendo a origem da literatura ocidental, ajudam-nos a compreender onde e como se edificaram os costumes, maus e bons, que têm feito de nós o que somos. São eternidade."

No Rerum Natura

Claro que para os radicais do costume, a Bìblia é literalmente uma narrativa histórica.

Marketing religioso


Consta que os doidivanas do latim estão a pensar numa coisa deste tipo para aumentar a frequência nas suas Missas Wikka...
Até agora contam com meia dúzia de tarados e alguns forçados por lágrimas de crocodilo...

domingo, outubro 25, 2009

Propaganda machista

O pressuposto básico do machismo intelectualóide ( e, já agora, do RACISMO, nas suas várias manifestações), é a ideia de que, a algumas características anatomofisiológicas (da genitália, no caso do machismo, da cor da pele no caso do racismo) , correspondem um conjunto de normas e interditos sociais predeterminados biologicamente, que explicariam uma “natural” subalternidade de alguns grupos humanos face ao modelo de humanidade superior – o homem branco.
Assim, as fêmeas estariam “naturalmente “ predeterminadas à função doméstica, por serem “naturalmente “ mais burras ou mais emotivas. Tudo porque têm um útero e uma vagina, o que predeterminaria os seus papéis sociais. Chama-se a isto construção social de género.
O mesmo discurso de categorização essencialista com base em marcas biológicas se poderia aplicar aos negros.
Já aqui escrevi algures que a imbecilidade militante não tem limites.
O machismo ideológico travestido de pseudoerudição encaixa-se perfeitamente neste fenómeno.

sábado, outubro 24, 2009

Ensaio sobre a cegueira

Actualíssimo este livro.
Saramago é um prémio Nobel da Literatura.
A maioria dos que, na sua cegueira, lhe mordem nas canelas, são uns inúteis desconhecidos.
Concordo com saramgo sobre o direito à dissidência e o direito à heresia como direitos humanos fundamentais.
Afinal, não foi Jesus de Nazaré condenado à morte por heresia?
Não é a marca de um crucificado judeu , blasfemo, dissidente e herege, que os cristãos seguem?

Caim e Abel - do relato mitológico à História

Algures, nos alvores da humanidade, há cerca de 35 mil anos atrás, dois grupos de hominídeos entraram num confronto fratricida ao disputarem os mesmos espaços territoriais.
Eram ambos humanos?
Sim. Tinham utensílios, linguagem, ferramenta complexa, arte e culto dos mortos.
O Homem de Neanderthal e o Homo sapiens , durante um período mais ou menos prolongado, entraram em contacto e (con)viveram com alguma proximidade, até que a partir de um certo momento uma violência catastrófica surgiu entre os dois grupos.
As evidências científicas actuais parecem indicar que o Homo Sapiens teve um apapel importante na extinção súbita do Homem de Neanderthal , que até aí demonstrara uma extraordinária resistência biológica e capacidade de ddaptação evolutiva ao meio.
Depois dessa extinção súbita, o homo sapiens floresceu e povoou a terra.
Estudos genéticos indicam que dos o homo sapiens é bastante diferente dos neandertais.

Saramago dixit

Mais uma vez Saramago faz uma extraordinário favor à Igreja católica.

Ao exprimir publicamente as legítimas dúvidas e críticas existenciais sobre um deus sádico e sanguinolento que se passeia ostensivamente por grande parte da Bíblia, Saramago mais não faz do que replicar as interrogações ingénuas de quem tem uma visão literalista dos textos bíblicos.
Nesta perspectiva, não há qualquer diferença entre a abordagem de Saramago e a dos mais radicais fundamentalistas cristãos (católicos incluídos) que, nas suas teses mais delirantes, exprimem este pensamento naif de que a bíblia é um texto sagrado intocável, cujo sentido literal esgota toda a possível compreensão do transcendente.
A oportunidade que esta visão dá à IC é extraordinária.
Por um lado a Igreja pode com clareza fazer uma coisa que raramente faz: divulgar alguns conhecimentos sobre exegese bíblica, enquandramento, contextualização histórica, interpretação, visão teológica. Pode por exemplo repetir com clareza que a bíblia é um conjunto de textos literários, de metáforas, de narrativas historicamente situadas, de símbolos, que dizem mais sobre o percurso dos homens na sua busca do divino do que sobre o divino em si mesmo...
Por outro lado, Saramago traz a lume (passe a expressão) a profunda iliteracia da maioria esmagadora dos católicos face aos textos bíblicos.
Num caso e noutro estas questões são um desafio, uma responsabilidade e uma oporunidade de reflexão para a Igreja de hoje...
Quanto às patetices de alguns "paladinos catolaicos" que agitam nacionalismos bacocos e fogueiras da inquisição, não passam de folclore.

quinta-feira, outubro 22, 2009

Prelatura pessoal e ecumenismo

Sim, há uma nova prelatura pessoal. Nada que tenha a ver com os doidos de lefebvre (mantidos em rédea bastante curta) , mas com o acolhimento de padres casados e suas famílias.
Padres casados anglicanos.

quarta-feira, outubro 14, 2009

A bondade do ecumenismo

"E agora perguntemo-nos: que significa restabelecer a unidade de todos os cristãos? Todos sabemos que existem numerosos modelos de unidade e vós sabeis também que a Igreja Católica tem por objectivo a consecução da plena unidade visível dos discípulos de Jesus Cristo segundo a definição que dela fez o Concílio Ecuménico Vaticano II em vários dos seus documentos (cf. Lumen gentium, nn. 8 e 13; Unitatis redintegratio, nn. 2 e 4, etc.). Tal unidade subsiste, segundo a nossa convicção, na Igreja Católica, sem possibilidade de ser perdida (cf. Unitatis redintegratio, n. 4); de facto, a Igreja não desapareceu totalmente do mundo. Contudo, esta unidade não significa aquilo a que se poderia chamar ecumenismo de volta: isto é, renegar e recusar a própria história da fé. Absolutamente, não! Não significa uniformidade em todas as expressões da teologia e da espiritualidade, nas formas litúrgicas e na disciplina. Unidade na multiplicidade e multiplicidade na unidade"

A bondade da Democracia

Uma das grandes benesses da democracia é que os idiotas fundamentalistas tendem a não votar. Dificilmente haverá algum candidato que os represente.

segunda-feira, outubro 12, 2009

Barbárie católica

A barbárie católica contra o conhecimento, sobretudo quendo o conhecimento é personificado numa mulher de inteligência superior, está bem patente na história trágica de Hipátia.


Noite eleitoral

Lisboa esmagou.
Santana mete dó.

Os imbecis

Começa a ser normal que os imbecis assumam publicamente a sua imbecilidade como se fosse uma característica de superioridade moral .
Quando alguém coloca, na mesma categoria existencial (ou sociológica, como preferirem), ou na mesma condição ontológica, o facto de se ser negro ou de ser mulher, com a conotação violenta de ser “maricas “ ou “puta”, está tudo dito sobre a forma como estes imbecis percepcionam o mundo ou a realidade.
Em boa verdade esta imbecilidade militante, tão óbvia nos fundamentalistas religiosos mais infantis, está também latente noutros discursos pretensamente eruditos sobre a religião.

Nascer é uma ordinarice genuína

Para os beatinhos do costume o nascimento de uma criança é uma ordinarice genuína.

Lá se vão as teorias de serem e favor da vida.. São a favor da vida o tanas...
Pois, na esteia de santo agostinho, abominam verdadeiramentre a gravidez, a maternidade e têm um profundo nojo do parto.
Jesus de nazaré nasceu assim - de um parto normal.
Maria tinha um útero e uma vagina e foi assim, precisamente assim, que jesus nasceu.

sexta-feira, outubro 09, 2009

O nascimento de jesus


Foi assim:

A tradição RAD TRAD


A Playboy vai ter como pinup do mês de novembro, margie simpson. Os neocons e rad trads católicos APROVAM INTEIRAMENTE . Afinal uma mulher é sempre uma espécie desenho animado , desenhada por deus para servir o macho. Aleluia!

Há escutas em Belém


E por falar em delírios conspirativos, desta vez é mesmo verdade - há escutas em belém e dá-me um certo gozo ver caras conhecidas a ladearem o cavaco...

do juízo final do malaquias

enquanto o bruxo de fafe debita a sua sapiência no programa do Goucha, leio com pasmo os absurdos de certos bloguistas crentes em bruxarias de outro tipo - os que acreditam nas profecias de nostradamus, ou nos delírios apocalípticos de são malaquias, lado a lado com os que seguem piamente o livro de são cipriano ou as ficções de dan brown...
Um belíssimo blogue, este.

quinta-feira, outubro 08, 2009

Vaticínios públicos

Um amigo meu tem a mania de escrever as minhas previsões políticas com meses e meses de antecedência. Acha que tenho uma costela premonitória e chegamos a fazer apostas.
Ontem, depois de comemoraramos com umas cervejas mais uma das minhas acertadas previsões de há um ano atrás ( sobre os resultados de Sócrates na slegislativas), escreveu outra dica minha no seu bloco-notas:
_ Cavaco Silva não vai fazer um segundo mandato como PR. Tenho mesmo dúvidas que se vá candidatar.

A madeira é um jardim

A campanha eleitoral da madeira decorre no mais amplo espírito democrático e sem qualquer asfixia democrática, isto é, à cacetada.

Como diria o alberto joão, anda aí muito cadete com falta de cacete...

Síndrome de FPEC

Muito frequente na beatagem

taradinhos beatos

Alguns ( e algumas) excitam-se bastante com algumas coisas que escrevo e vá de escrever comentários...
Uma dica útil - continuem a masturbar-se e nos vossos blogues "religiosos".

terça-feira, setembro 29, 2009

Impaechment

SE estivessemos num país civilizado, se vivessemos nos EUA, a partir de hoje O PR enfrentaria a demissão. É uma vergonha...

Vultos

Alguns raros homens cultivam a sobriedade apaixonada dos livros sem que os líquenes dos dedos já musgosos lhes armadilhem os voos. Assim é o Fortunato, que se esquiva das palavras novas , palavras cheias de solavancos e flatulências e se dedica pausadamente aos antigos de uma forma contumaz. Os altos bandos leves de papagaios de papel à beira-mar não o deixam indiferente, agora que os meios dias tardam em se descolar das casas.

Dos cães

Se eu fosse homem e morasse em algums lugar perdido como Sapiranga, talvez andasse pela net a rastejar por coisas básicas e animais.

segunda-feira, setembro 28, 2009

Nazis lefebvrianos amansados

É curioso que passado um certo pico de excitação por estarem submetidos ao santo ofício, quando pensavam que iam ter uma prelatura pessoal, os nazis lefebvrianos andam bastante amansados ...
E o porta voz oficial do vaticano, ( o tal que ia ser expulso em agosto passado) continua de pedra e cal. Pobres criaturas.

Fêmeas

Li a história universal da infâmia do Jorge Luís Borges. Lá descobri a aguerrida viúva Ching que chefiou quarenta mil piratas vitoriosos em juncos de guerrra. Para os que suspiram por mulheres submissas e infindáveis parideiras sob mando divino, gostaria que se encontrassem no junco de guerra da viúva Ching.
Oh.. as coisas inomináveis que ela lhes faria, com a suave crueldade que só as fêmeas humanas sabem...

Eleições

Como já tinha previsto, Sócrates foi o grande vencedor destas legislativas. Gosto deste primeiro ministro - o melhor que tivemos desde o início da democracia portuguesa
O BE subiu com os votos da esquerda caviar, os mesmos que nunca votariam no louçã caso soubessem que com o seu voto ele seria mesmo PM.
E acho imensa piada que alguns pobres que vivem à custa de subsídios e que deles dependem para tudo, tenham sucumbido à demagogia populista do paulinho das feiras com as suas camisas gay.
Quanto às carmelindas pereiras e aos nunos serras pereiras, acho que a votação que tiveram diz tudo sobre a sua triste insignificância.

E agora, José Sócrates, toca a governar , e bem ( no mesmo rumo que até aqui), que foi para isso que votei.

sábado, setembro 26, 2009

Negócios da fé.

Parece que o bentinho vem a Fátima, o que provocou alguns delíquios no triste beatério do costume.
Eu acho bem a visita a uma sucursal lucrativa, com ligações à especulação financeira mais pornográfica.
Sim, porque transformar o sofrimento humano em 30 milhões de euros em activos financeiros, distribuídos por fundos de investimento private equity, ainda por cima numa banco dedicado a práticas fraudulentas , é uma espécie de proxenetismo moral.
Eu, por mim, se fosse papa, aproveitava a visita, expulsava estes vendilhões do templo e fechava a sucursal.

Partido dos parvos vitalícios

No anedotário nacional desta campanha só um partido de alucinados chamado PPV esteve em tudo a par das investidas políticas da carmelinda pereira. São os cromos da bola, tão ridículos que merecem dó.

quarta-feira, setembro 23, 2009

O doente da cama 15

Como observou Goffman com uma lucidez acutilante, no hospital o tempo escoa-se, perde fronteiras e funciona em espasmos condicionados por ritmos alheios.
Condenados à imobilidade - ou será que no dia a dia somos condenados à mobilidade? - movemo-nos de súbito muito mais lentamente. Como se o ar fosse rarefeito e gravidade nos colasse à exactidão da cama. .Olhamos com mais atenção para pormenores antigos como os pés, o tom da pele, a curva das unhas, a colina dos ombros e tudo nos parece tão familiar e precioso. Quando somos bebés, todos passamos longas horas a explorar o corpo num narcisismo lúdico que é a primeira forma de organização/apropriação do mundo. Quando crescemos nos corpo , o corpo escapa-se-nos vagarosamente, deixamos de brincar com os dedos dos pés ou de gargalhar com os braços. Deixamos o nosso brinquedo primordial.

terça-feira, setembro 22, 2009

Histórias exemplares

Às nove horas a dona julieta telefona ao neto a fazer recomendações por causa do passarinho.
È pequeno, terá que o pôr a voar, se não, morre. A comida tem que se dada na boca, não à dona julieta, mas ao pássaro, está tão fraco como o coração da dona julieta que bate a 35 pulsações por minuto, numa bradicardia flácida e lhe dá dores insportáveis durante a noite. Inoperável, dizem os médicos em coro, num chilerar definitivo, sem qualquer sinal de arritmia vacilante nos diagnósticos.
Enquanto a morte vai e volta, a dona julieta tem um pássaro que é a sua alegria, mal acorda depois das escassas horas de sono roubadas ao bater descompassado do coração, ouve o pássaro e percebe que não morreu. Uma grande alegria invade então a dona julieta. O pássaro sobreviveu à noite, ela também, com o seu coração de pássaro. Pelo telemóvel, deitada na cama do hospital dá instruções ao neto, - um moçoilo vistoso com belas tatuagens que a visita com ar sossegado. Percebe-se, pelo tom de voz, que o pássaro é uma espécie de talismã, o ícone simbólico da fragilidade da vida que é preciso preservar a todo o custo.
_ Põe-o a voar, se não ele morre.
Na sala agora vazia da dona julieta, nem porcelanas faustosas, nem tetos coruscantes de cristal, nem vasos de porcelana chinesa pintada à mão, a mornidão da primavera a magoar os espelhos, os olhos vítreos e embalsamados do pássaro desaguam no jardim, a dona julieta ofegante ao telefone, 35 pulsações por minuto e sem qualquer esperança de correr, quanto mais voar,
_ Põe-o a voar, se não ele morre.