segunda-feira, junho 15, 2009

As heroínas


No Irão, as pessoas ( sobretudo as mulheres ) vieram para a rua clamar contra um regime teocrático que fez da mutilação feminina a sua arma de combate. As hordas fundamentalistas islâmicas, quando aplicam castigos às mulheres que se atrevem a protestar - o castigo mais comum são as violações sucessivas, tortura, espancamentos e morte - costumam primeiro casar-se com elas.

Funciona assim - se te casares primeiro com a mulher, não estás a pecar se a violares, sodomizares, torturares ou mesmo degolares, pois isso é um direito pleno dos seu maridos, face às encantadoras leis de Alá.

Portanto, para não pecar ao proceder a todas estas barbaridades contra uma mulher "rebelde e blasfema" - para ser blasfema basta usar os cabelos soltos - deves primeiro casar com ela.

Hoje os meus pensamentos e orações vão para as mulheres iranianas que ousaram levantar as vozes contra um regime teocrático islâmico.

( Tão próximo de certas ideologias religiosas católicas sobre a condição das mulheres... e o desejo de estabelecer Estados Teocráticos Católicos.....)

1 comentário:

Tadeu disse...

O atraso dos muçulmanos em relação aos católicos é apenas de alguns séculos, para não dizer de apenas alguns anos. Mas isto só acontece porque a igreja católica não detém o poder que os muçulmanos têm nos seus países. Mas volte-se a devolver à igreja católica e vejam as barbaridades que ela cometeria.
Sugiro a leitura de "O grande conflito" de Ellen G. White, profetiza da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Não acredito nas professias dela correspondam à realidade, mas se a igreja católica tomasse o poder como Ellen profetiza, tudo seria como ela descreve daí para a frente.