segunda-feira, abril 29, 2013

Merda de país

Diquei a saber que, se fores mulher saudável e desempregada, e estiveres desesperada podes dar óvulos. Éde graça mas pagam-te 600 euros.

domingo, abril 28, 2013

It's Culture, stupid.

Dizem que o casamento é uma instituição "natural", o que é um absurdo.
Pois se é instituição não tem nada de natural, qualquer que seja a sua forma ou formulação, que pode ser tão diversa quanto a constelação de convenções sociais inventadas ao longo da história humana.

O que é natural é o acasalamento.

sábado, abril 27, 2013

Contra os nazis, sempre

Os amigos da Frigide, de sotaina negra como os corvos, arruaceiros de extrema direita provocam a polícia, de comportamento exemplar, até a carga inicial ser inevitável para repor a ordem pública.

Abençoadinhos  polícias - só se perdem as que caíram de lado.

E no entanto, move-se

"«Es necesario reconocer las uniones de personas del mismo sexo, hay muchas parejas que sufren porque no son reconocidos sus derechos civiles. Lo que no se puede reconocer es que esa pareja sea un matrimonio»

Las palabras de monseñor Piero Marini evocan de alguna manera las pronunciadas hace dos meses por el presidente del Pontificio Consejo para la Familia, el arzobispo Vincenzo Paglia, que corroborando el no a la equiparación con el matrimonio y a la adopción de hijos por parte de parejas homosexuales hizo una apertura a la posibilidad de reconocimiento de algunos derechos."

Vatican Insider

domingo, abril 21, 2013

"Nesta altura, e como seria de esperar, há milhões de americanos a odiar a República Checa em vez da Chechénia"
Pedro António

sábado, abril 20, 2013

Boston - o mundo ao contrário

Das cidades norte-americanas que conheço, Boston é a mais europeia.  De certa forma sentimo-nos em casa, um ambiente misceginizado entre os bairros de londres e alguns ambientes de qualquer capital do centro-norte da europa. As pessoas também, sem aquele conservadorismo bafiento dos cowboys atira primeiro e pergunta depois, tão habitual no cenário de certos estados dos USA ( e isto vale das forças policiais à economia e à política). Pensava eu.
Por isso o ambiente de completa paranóia que se viveu em Boston nos últimos dias é bem o espelho de que se pode facilmente manipular/controlar  uns milhões de pessoas sem grande dificuldade. 
Os  bodes expiatórios, vendidos ás massas como os protagonistas de todo o mal e, se possível,  abatidos como cães em directo, são agora uma catarse global facilmente acessível.
Gritam  "terroristas" e  pegam logo em tochas e nas cordas de Lynch. Eu olho para as fotos e não vejo terroristas, vejo um miúdo de dezanove anos acossado como se fosse uma personagem de banda desenhada ou a incarnação do mal.  E de repente Boston não tem nada de europeu.
A exemplar Noruega e o seu processo de julgamento de um perigosíssimo terrorista serial Killer  seria impossível nos EUA. Mais uma vez, se existe marca civilizacional e de afirmação dos direitos humanos, é na Europa que a temos de buscar.

Nota - Afirmo aqui o meu repúdio contra quaisquer actos terroristas, qualquer que seja a sua origem o motivação.

segunda-feira, abril 15, 2013

Frigide e companhia

Frigide Barjot é  principal figura da contestação , em França, conta o casamento de  homossexuais. As  'manifs' têm  sido violentíssimas, sempre animadas por grupos neonazis.Sectores de católicos radicais próximos da extrema-direita provocaram confrontos sérios com a polícia e, nas últimas semanas, foi registado em todo o país um aumento significativo de agressões físicas contra homossexuais.

sábado, abril 13, 2013

Révolution.

"Nous refusons une citoyenneté définie par notre force de production ou notre force de reproduction. Nous voulons une citoyenneté totale définie par le partage des techniques, des fluides, des semences, de l’eau, des savoirs… Ils disent la nouvelle guerre propre se fera avec des drones. Nous voulons faire l’amour avec les drones. Notre insurrection est la paix, l’affect total. Ils disent crise. Nous disons révolution."

terça-feira, abril 09, 2013

Voltei

Regressei do sol para esta chuva idiota e fiquei  saber que:

- O TC não deve execer as suas funções nem declarar inconstitucionalidades óbvias;
- O PR não  defende a Constituição que jurou;
- Os neotontos que nos (des) governam são uma cambada de incompetentes sem um laivo de patriotismo.

Espera, a última frase jà sabia .
Entretanto a psicose colectiva tomou conta da Coreia.

Vida de cadela

Celeste vive na rua onde todos os dias esmoleja ou vende o corpo à cata da dose. Tem 28 anos, embora pareça uma velha. Acompanhou-me um quarteirão a pé a queixar-se da fome.

quarta-feira, abril 03, 2013

O cromo de Braga

Chegada a casa e dou de caras com o esplendor do relvismo num comício da IURD.

Relativismo

Depois de chegar da Finlãndia, três semaninhas  de frio polar com vinte graus negativos, as chuvas torrenciais e os simpáticos doze graus matinaisde lisboa  parecem-me um verdadeiro oásis. Rio mansamente dos tristonhos que falam deste tempo ameno como uma calamidade. Desde que cheguei já vi flores por todo o lado, botões de árvores,résteas de sol, burburinhos de andorinhas, e não são umas pequenas rajadas de vento que aquietam a minha euforia. Experimentem ir comprar um ramo de rosas a um centro comercial e atravessar a rua até ao carro com temperaturas de trinta  graus negativos. As rosas morrem à primeira baforada de ar-da-rua e quando entras no carro as pétalas congeladas desfazem-se como vidros contra os estofos.
Mal cheguei, a primeira coisa eu fiz foi comprar flores, resmas de flores, enchi as jarras todas de casa com todas as cores que encontrei. Depois   abri as janelas. Felicidade pura - as flores não se liquefizeram.