quinta-feira, setembro 30, 2010

Outono

À tarde, os pássaros, as crianças, os cães e alguns velhos aparecem no jardim a boiar as sobras do naufrágio do dia.
Serpenteiam entre a relva, pequenos duentes diáfanos atentos ao adejar das cores.
Agora, que o sol de outono se espraia obliquamente, a esperança grafitada nos muros brancos
torna-se óbvia como uma erecção.

A revolução

Desde o fim do verão que as funcionárias da empresa descobriram o facebook. A dona branca, da secretaria, pediu ao filho que lhe abrisse uma página nas redes virtuais e aderiu ao frenesim da farmville com aquele sentido de camponesa diligente que usa para transportar ofícios de um lado para o outro. Dona felisberta, a recepcionista, passa os intervalos das chamadas telefónicas debruçada no écran pasmado.
Num súbito surto informático, as empregadas de limpeza, os securitas, a contínua do primeiro piso, todos se puseram a inventar perfis com fotografias sorridentes onde se multiplicam convites. A dona ricardina despejou lustrosos pedidos de amizade a todos os engenheiros do departamento. A menina francisca da contabilidade suspira quando abre a página, à espera que o engenheiro amílcar da informática já lhe tenha adubado as plantas. O afonso, securitas nas horas vagas, não esteve com meias medidas e tratou de adicionar o presidente do conselho de administração - pedido pendente e sem resposta mas que ainda assim o faz andar mais hirto à porta da entrada onde patrulha imaginários rufiões. 
E assim o facebook trouxe uma escatológica revolução social  no quotidiano da empresa que nem os teólogos do Bloco de Esquerda sonhariam.
 O sonho de todos é que às fotografias das sardinhadas e jantaradas em calções de praia se possam juntar as fotos de gala das jantaradas oficiais dos doutores. Por isso, que interessa a crise ou os cortes orçamentais...Há um sorriso de leveza pelos corredores e secretárias. Afinal, não é todos os dias que se podem fazer amigos influentes, quase cumplices do cheirinho do poder.
Basta clicar  "ADICIONAR".

Orçamento de Estado

O discurso libertário é hoje, ainda e sempre, o discurso da racionalidade criativa.
A opressão, qualquer que seja,tem sempre subjacente uma forma qualquer de irracionalidade imediata e agressiva, seja o medo, a dor, os fantasmas mórbidos ou a mediocridade militante.

terça-feira, setembro 28, 2010

Coelho ao tacho

Uma vergonha.

Paradoxo

O homem falou durante três horas de temas científicamente relevantes. Vou tomando notas sobre questões conceptuais e epistemológicas, mas reparo que lhe falta um dente. A falta do incisivo torna secundária a apresentação teórica.
Um homem sem incisivo não desperta paixões.

A inevitabilidade

O homem entra na sala de café como num spot televisivo. È um belo homem - desses de rosto suave e olhos azulados , as madeixas castanho alouradas a sombrearem  a camisa de marca. Quando ele entra a sala enche-se de luz - não pelo brilho ou magnetismo da sua personalidade mas pela tonalidade óbvia da beleza animal, sem mais. A mulher velha, olha-o docemente,  sentada no sofá de pele, e  estremece. O cumprimento è formal, em francês arrastado, mas inclina a cabeça e repuxa o cabelos numa garridice adolescente a ensaiar  sedução. Aliás, duas ou três mulheres seguem-lhe os sinais. Ele acena, e tira moedas dos bolsos para a màquina de café. Todas as serôdias admiradoras são estrangeiras . Nunca lhe provaram a vacuidade do discurso debaixo da roupa cara. Nem isso lhes interessa.

Viagens de uma vida

Desde Ulan Ude a Ulan Bator são doze horas de viagem num pequeno minibus publico. Doze horas de viagem , duas fronteiras e um compridíssimo planalto cheio de arvores e neve e cavalos e pastores e crianças que riem e brincam , completamente alheias ao frio .
 Estes são os lugares possiveis dos que vivem consigo mesmos à procura das suas fronteiras.

Concerto

Ao som de Shubert, os deserdados da vida saem das tocas e descem à praça.
Exibem sem grande rigor as barrigas inchadas de hepatites crónicas, as faces escalavradas de consumos vários, as roupas mais ou menos nojentas, os calafrios da ressaca, as lembranças túrgidas das valetas, mãos nos bolsos, barbas por fazer.
O doido da esquina ri de felicidade pura a imitar os gestos do maestro, os proxenetas abrandam por momentos a voracidade de controlo do harém e cofiam os queixos meditabundos, um ligeiro bamboleio das ancas sincopado com o velejar da orquestra, e há um súbito sopro de mística esperança que enche a outonal carne da noite.
E de repente sinto-me feliz.

segunda-feira, setembro 27, 2010

Viagens de uma vida

O deserto de Gobi mais parece um local estelar distante tirado de um guião de filme de ficção científica.
A seguir às montanhas da Mongólia -   a cidade invisível das areias de Gobi, guardada pelos gênios djins criadores de miragens perfeitas.
Está frio, muito. A bordo do trans-siberiano.

Coelho não tem sentido de Estado

Por fim, assistimos a uma tentativa atabalhoada de sair de jogo, transferindo a responsabilidade para os restantes partidos da oposição. Nem o CDS, nem a extrema esquerda do PCP e BE, viabilizaram o orçamento de 2010 ou o PEC, ou aprovaram o aumento fiscal contido nas medidas de austeridade. Há uma responsabilidade histórica que o PSD não pode descarta. Não fica bonito sair a meio do jogo, quando estamos a perder. Por isso, a intervenção de Cavaco Silva, é um desautorizar a Passos Coelho, tentando chama-lo à razão ou fazendo-o recuar (uma vez mais) da posição entrincheirada em que se colocou.

sexta-feira, setembro 24, 2010

quarta-feira, setembro 22, 2010

Vitrais

Uma gueixa chamada  Sayuki "felicidade transparente" é mais ou menos livre que uma jovem ucraniana que vende os óvulos pela internet?

sexta-feira, setembro 17, 2010

Vitrais

Que façam manifs contra as contradições católicas inda se percebe, agora que obriguem o pobre do papa a ouvir a Susan Boyle parece-me demasiado cruel.

Boas notícias

O número de crianças até aos cinco anos que morrem no Mundo baixou para quase metade em duas décadas, dos 12,4 milhões em 1990 para os 8,1 milhões em 2009, segundo cálculos divulgados pela Unicef.
Também a mortalidade materna caiu 34%. Acesso a contracepção segura e cuidados de saúde durante a gravidez e parto permitiram reduzir esta taxa.
Mesmo assim, todos os dia morrem mil mulheres por causas relacionadas com a gravidez e parto. As principais causas de morte são hemorragias graves, infecções, hipertensão e aborto inseguro.

quinta-feira, setembro 16, 2010

Confissões de uma leitora compulsiva

Ir às livrarias cá pelo burgo ( quando digo burgo, refiro-me a portugal), deixa-me sempre uma estranha sensação de pobreza. As livrarias clássicas transformaram-se em centros comerciais livrescos recheados de toneladas de romances de cordel, os livros aparentemente "históricos", a ficção estereotipada, a falta de livros técnicos, o corropio de literatura de autoajuda, um ou outro clássico ( também nesta altura do meu campeonato existencial tenho aquela sensação um pouco absurda de que já li quase tudo e de que já nenhum livro me surpreende).
Acabo, regra geral, num canto, a folhear banda desenhada mais especializada e a suspirar pelas livrarias a sério, onde se pode passar um dia inteiro a descobrir livros novos.

Perguntas a peritos

Q: Doctor, how many autopsies have you performed on dead people?
A: All my autopsies are performed on dead people. ~

Lawers

ATTORNEY: Doctor, before you performed the autopsy, did you check for a
pulse?
WITNESS: No..
ATTORNEY: Did you check for blood pressure?
WITNESS: No.
ATTORNEY: Did you check for breathing?
WITNESS: No.
ATTORNEY: So, then it is possible that the patient was alive when you
began the autopsy?
WITNESS: No.
ATTORNEY: How can you be so sure, Doctor?
WITNESS: Because his brain was sitting on my desk in a jar.
ATTORNEY: I see, but could the patient have still been alive, nevertheless?
WITNESS: Yes, it is possible that he could have been alive and
practicing law.

quarta-feira, setembro 15, 2010

A Fé das mulheres

São a favor da vida , mas não das grávidas

Este é o olhar da morte

Uma das perversidadades mediáticas é que os moribundos que se passeiam entre nós carregam quase até ao fim poses de negação da mortalidade.
Escrevem páginas no Facebook, aparecem na Revista Caras com ar de festa permanente. Como se a morte ( e a tenebrosa agonia do corpo a corroer-se) fosse mais um fait divers vendável, para ler nos intervalos do lazer imposto.


Intra-Venus é o último trabalho de Hannah Wilke , na sua  batalha (perdida) contra o cancro - um linfoma. Dos tratamentos iniciais à fase terminal, o registo fotográfico de um olhar que nos confronta com a nossa verdade - a vertiginosa consciência da finitude.
.

Humanismo

O actual modelo económico ( capitalista) , de tendência neoliberal é "indecente, injusto, desigual e desproporcionado" porque "agrava a pobreza e a exclusão social".
Não sou eu que o digo, é Carlos Azevedo que, na linha da última encíclica de Bento XVI, vem defender que
"Não são as pessoas que estão ao serviço da economia, mas a economia ao serviço das pessoas e dos povos, ao serviço do bem comum sem deixar de lado os vulneráveis. O capitalismo fez muitas vezes da mão-de-obra mera mercadoria".

Interessante é também  a afirmação de que "Como se tem verificado, a secularização não baixa com políticos de centro-direita".

Do amor

Estou a ver a entrevista de Pilar. Grande mulher.

terça-feira, setembro 14, 2010

O rosto de deus


 
A fotografia de Leonard Nimoy - esse mesmo, o velho Mister Spock - tem qualquer coisa de inquietante. Recentemente tropecei no livro Shekhina (2002) ,como a  manifestação feminina de Deus...
A obra completa está online

Lucidez

A ler por aqui. A escrita é frágil, adolescente quase, mas mais que o texto, o registo da emoção vale por si.

Sócrates está em alta

Perscrutem-lhe o sorriso, o penteado impecável, a elegância pós-férias  e o discurso.
Com a garantida aprovação do  OE , a benção papal, as simpáticas sondagens, o apoio madeirense,o  Passos Coelho afundado em contradições e o Paulinho das feiras de volta, Sócrates só pode sorrir.

A direita bem espuma de raivosa incontinência.

Entretanto os meus filhos inauguraram uma escola fabulosa. Pública, evidentemente.

A necessária Educação (sexual, incluída)

"Porque raio crianças de dez anos devem, e podem saber tudo sobre utensílios sexuais e ocupar o tempo a prescrutar kits de bondage ?" questionam alguns pais perturbados com as aulas de Educacação Sexual nas escolas que vão iniciar-se neste ano lectivo.

Pelo que escrevem, em sucessivos blogues, acho que há muito de perverso na mente destes pais. Parece-me até que a perversidade parental é directamente proporcional à desconfiança atávica sobre os conteúdos curriculares que pretendem promover a saúde dos alunos e que óbviamente não incluem itens sobre "bondage" em lado nenhum.
Mas, nesta questões, quem não está informado e tem uma pontinha (salvo seja) de má-fé, tende a falar mais da suas fantasias íntimas do que da realidade concreta ou do bem-estar das crianças.
Convèm relembrar que o programa actual resulta de um trabalho sistematizado e aprofundado sobre o tema  de uma Comissão de peritos liderada por Daniel Sampaio.
A educação sexual foi integrada por lei na educação para a saúde precisamente por obedecer ao mesmo conceito de abordagem com vista à promoção da saúde física, psicológica e social. A educação sexual está prevista na Lei 60/2009, de 6 de Agosto e diploma que o regulamenta: Portaria nº 196-A/2010. Os diplomas legais podem ser consultados aqui.
A referida legislação incluiu a educação sexual nos currículos do ensino básico e secundário integrada na área da educação para a saúde, área da qual fazem parte, igualmente, a educação alimentar, a actividade física, a prevenção de consumos nocivos e a prevenção da violência em meio escolar.
O conceito actual de educação para a saúde tem subjacente a ideia de que a informação permite identificar comportamentos de risco, reconhecer os benefícios dos comportamentos adequados e suscitar comportamentos de prevenção. A educação para a saúde tem, pois, como objectivos centrais a informação e a consciencialização de cada pessoa acerca da sua própria saúde e a aquisição de competências que a habilitem para uma progressiva auto-responsabilização. A educação sexual foi integrada por lei na educação para a saúde precisamente por obedecer ao mesmo conceito de abordagem com vista à promoção da saúde física, psicológica e social.

Claro que há quem queira reduzr isto tudo a "kits de bondage", mas isso nada diz sobre os programas de educação sexual nas escolas - diz apenas da falta de educação de certos pais.

Reflexão

Ainda não tinha percebido muito bem porque me incomoda tanto o circo mediático e as invectivas de justiça popular proclamadas pelo senhor Carlo Cruz em tudo o que é canal de televisão. Mas hoje percebi porquê.
De repente, parece ter desaparecido a censura social face aos crimes de pedofilia e abuso sexual de menores de crianças da Casa Pia (de que existem indiscutíveis provas materiais).
De repente, o que importa são as minudências jurídico processuais relativas aos condenados a penas de prisão efectiva.
As vítimas, ou seja, os meninos violados sucessivamente numa instituição que deveria ter a missão de os proteger,  transformaram-se apenas em "rapazes", pequenos prostitutos, personalidades malévolas capazes de tudo por dinheiro - até de acusar aleatoriamente pessoas inocentes.
Não percebo muito bem esta indiferença social face ao sofrimento das vítimas, mas essa, sim, parece-me uma monstruosidade.

segunda-feira, setembro 13, 2010

A Fé dos homens

"Padre Jesuíta defende o baptismo das crianças de casais compostos por pessoas do mesmo sexo e que homoafectividade levará a Igreja Católica a reformular concepções de família. Luís Corrêa Lima trabalha com grupos de católicos homossexuais e acredita que Deus quando fez o Mundo não criou só o universo heterossexual".
Aqui

Mais uma Missa

"Masses, at which LGBT Catholics are particularly welcomed, are held at 5.00 pm, on the 1st & 3rd Sundays of each month, at one of Soho's most historic Catholic parish churches: The Church of Our Lady of the Assumption & St. Gregory, Warwick Street, London W1B 5NB, close to Piccadilly Circus. The church dates from the 18th century and was used as a chapel by the Portuguese and Bavarian embassies, built during a period when public Catholic worship was still outlawed."

"Enquanto o Reino Unido se prepara para a primeira visita do papa Bento 16 - líder de uma igreja que para muitos é tida como intolerante em relação aos homossexuais -, os católicos de Londres já podem assistir a uma "missa gay", realizada com o aval do Vaticano.
Paul Brown não ia à igreja desde o funeral de sua mãe, em 2002. Agora ele está de volta ao templo, graças à missa para fieis homossexuais, a única do gênero no país. "Eu procurei uma missa com uma mensagem positiva sobre coisa que as pessoas devem fazer, e não alguém me dizendo coisas que eu não devo", diz. "

Mais uma notícia aqui

See Cristiano Ronaldo in Housekeeping (teaser from the video)

Sergio Godinho - Lisboa que Amanhece

domingo, setembro 12, 2010

Metem medo ao susto.

Dizem que estamos com medo.
Pudera!
Qualquer pessoa com um mínimo sentido estético se arrepia com isto.

Publicidade enganosa

Ou descaradamente mentirosa?
Afinal, apesar da publicidade ( e até da "promessa" de encher a basílica com uma multidão de Rad Trads) durante a Missa de Rito Tridentino na Basílica de Fátima.
Afinal,  havia tão poucos aficcionados portugueses para tal ritual ....Pelo que a explosão fundamentalista anunciada se revelou um fiasco.
Quanto ao resto, consta que dois dos seminaristas americanos vestidos de preto eram bem jeitosos e justificaram os suspiros das beatas ( e de um ou outro beato).

sábado, setembro 11, 2010

Prevenção do suicídio

Em cada quarenta segundos, uma pessoa suicida-se. Em cada ano, estima-se que um milhão de pessoas cometa suicídio.
No dia mundial de Prevenção do Suicídio reli deliciada este texto da anna. De Amsterdam, claro.

No site da IASP, existe informação relevante.

sexta-feira, setembro 10, 2010

O que eles gostam

È muito engraçado como os Rad Trads se excitam com a indumentária eclesial.
As contínuas referências às tradicionalíssimas sotainas ou ao  o "clergyman" versus o vestuário normal de qualquer homem, exalta muitas mentes.

Há qualquer coisa  de perfil homoerótico nesta predilecção fetichista por homens com vestido pretos com botõezinhos à frente.

Vitrais

Uma comissão independente que trabalha articuladamente com a igreja católica Belga, apresentou um relatório sistematizado sobre abusos sexuais de crianças por padres naquele país.
Mais de 300 crianças ( meninos e meninas) forma alvo de violação e abuso sexual por padres belgas.  A maior  parte das crianças era menor de 15 anos .
Treze das vítimas cometeram suicídio.

quinta-feira, setembro 09, 2010

os livros ardem mal

O Vaticano ( que está em alta esta semana) pronunciou-se de forma contundente contra a ideia de queimar o Corão no dia 11 de Setembro. O mais ridículo é que tal acto de barbárie vai ser feito em nome de valores cristãos.
Claro que já houve coisas ainda mais bárbaras feitas em nome dos valores cristãos, como as campanhas bélicas das Cruzadas.
Por exemplo, na tomada de Jerusalém durante a primeira Cruzada, em 1099 praticamente toda a população da cidade, muculmanos e judeus, homens, mulheres, crianças foi chacinada pelos cristãos, com requintes de horror, mesmo para os padrões da época. A cidade foi completamente saqueada, as mulheres e crianças brutalmente violadas e os locais de culto destruídos.

Um carta escrita ao papa por Godofredo de Bulhão relata o feito:
"E se vós desejais saber o que foi feito com os inimigos que lá se encontravam, saibais que no Portal de Salomão e do seu templo os nossos homens cavalgavam no sangue dos sarracenos até os joelhos dos cavalos."

Mundo - Vaticano contra ideia de queimar o Corão - RTP Noticias, Vídeo

Mundo - Vaticano contra ideia de queimar o Corão - RTP Noticias, Vídeo

Vitrais

É curioso como os bárbaros, os fundamentalistas e os ignorantes adoram  a queima de livros.

Da verdade

Sobre a encenação de Carlos cruz, vale a pena ler integralmente o Post da Ana Vidal no Delito de Opinião. Um post brilhante e ponderado.
Vale também a pena ler os comentários, como este:
"A propensão das pessoas em geral para a produção de juízos levianos (desacreditando de forma gratuita aqueles que estão em posição de o fazer), sem a fundamentação factual necessária (apenas possível por quem tenha acesso integral ao processo) e sem as ferramentas técnicas para a analisar acaso esse acesso aconteça, confronta-nos com a incapacidade que a sociedade tem para o silêncio, para a ponderação, para a consciência crítica responsável e para a assunção repartida de funções que se complementam. Confronto perturbador, diria"

quarta-feira, setembro 08, 2010

Da verdade

"... há algo de muito errado nas palavras de Carlos Cruz nos últimos dias, como ontem se tornou evidente no Prós e Contras: a tentativa de substituir a sentença do tribunal por uma absolvição popular. Carlos Cruz joga com o domínio que tem (ainda?) do terreno mediático. Ontem, na RTP1, vimos vários exemplos do jogo: a adulação quase caricata aos membros do painel, que na sua cabeça (e na de muita gente) faziam de juízes televisivos; o desafio a uma das principais testemunhas de acusação para um debate público; o modo como deixou cair que há outro apresentador suspeito, insinuando estar a ser vítima de uma perversa confusão; a frase assassina "os juízes julgam em nome do povo e o povo tem o direito de saber", a melhor síntese da demagogia justicialista." via Cachimbo~

Um boa notícia

Irán suspende la lapidación de Sakineh para revisar el caso

As Mulheres e o Sexo... COMING SOON ... Literalmente ;)

A matança das inocentes

O Verão ainda não acabou e a violència contra as mulheres tem mais uma vítima. Desta vez às mãos do filho adoptivo, um brilhante estudante de medicina.

Rad Trads em Fátima

"Dom José Policarpo deve estar a deitar fogo pelas ventas..."
É o comentário excitado de um rad trad a propósito da passagem de um grupo  Rad Trad norte-americano por Fátima no próximo fim-de-semana. São pouquíssimos mas guincham bastante. Pelo menos na blogosfera.

Opções

Até há pouco tempo eu defendia que o estudo da humanidades em geral (linguística, literatura, filosofia história e afins...) era fundamental para uma sociedade livre, equilibrada e democrática.

Depois de ler posts como este, mudei de agulhas. Não é só a questão das saídas profissionais ou da dúbia qualidade de alguns cursilhos.
Dito de outra forma, se é isto o resultado da formação académica na área das "letras", por favor, matemàtica e biologia obrigatórias para todos os alunos até ao 12º ano.

(Adenda - A gárgula com disfunção orgástica não gostou deste post).

Revisionismo histórico

Depois do negacionismo do holocausto, segue-se o branqueamento histórico das Cruzadas, divulgada por cá pela pena do inenarrável JCN, logo multiplicada online pelos flibusteiros do costume.
De facto a teoria de que nas Cruzadas não houve uma intervenção militar expansionista contra o Islão, nem que a religião católica foi mais um pretexto para motivações económicas e de poder político-militar, são risíveis. Que nos EUA estas teses revisionistas ganhem corpo já não surpreende, mas em Portugal, cujas fronteiras político geográficas foram construídas na luta expansionista contra o islão, com o apoio das "Cruzadas" não deixa de ter piada. Aliás os senhores da guerra, quando partiam para estas infiltrações militares tinham desígnios bem precisos - e nenhum deles era lá muito católico.... Basta pensar num Duque de Borgonha, que por aqui andou...
Da mesma forma,  é insutentável a tese de que as actividades de guerra dos cruzados não foram sangrentas e terríveis e, em alguns casos próximas de genocídio ou coisas que hoje classificarímaos como crimes de guerra.
Por isso mesmo, a Igreja Católica na pessoa do Papa João Paulo II pediu publicamente perdão pelos crimes cometidos durante as Cruzadas, nomeadamente um pedido de perdão pelo emprego de “métodos não evangélicos” no serviço da Fé um pedido de perdão pelo desrespeito dos direitos dos povos e das respectivas culturas e religiões e  um pedido de perdão pelas violações dos direitos humanos cometidos. 
Claro que o JCN se limita a reproduzir textualmente extractos de um livro -  God's battalions; the case for the crusades, da autoria de Rodney Dark, cuja cara pode ser vista aqui.
Os seus argumentos históricos sobre as Cruzadas estão ao mesmo nível dos seus argumentos "científicos" sobre o Criacionismo, de que é aliás, simpatizante. Ligado ao fundamentalismo cristão nortemericano, de raízes luteranas, este sociólogo da religião distingue-se também por argumentar que o cristianismo é a melhor religião de todas  porque permitiu o florescimento do capitalismo.
+
Tese que faria corar Bento XVI sobretudo à luz da sua última encíclica.

terça-feira, setembro 07, 2010

Bach - Brandenburg Concertos No.3 - iii: Allegro

antigos monstros

Depois dos ciganos, os imigrantes pobres vão ser expulsos de França.

Pensamento difuso

O carlos cruz acredita piamente que está inocente e assim o proclama em tudo o que é comunicação social.
O que não significa automaticamente que esteja inocente.
As prisões estão cheias de psicopatas que reclamam inocência mesmo quando confrontados com a provas materiais dos crimes que cometeram.
Não conheço o processo, mas mas é praticamente impossível em Portugal que alguém seja condenado a uma pena tão pesada sem haver provas fortíssimas dos crimes cometidos. Sobretudo quando temos um sistema penal que dá garantias máximas aos réus, garantias essas que foram usadas até à exaustão por advogados altamente qualificados. Repare-se que são esses mesmos advogados que, depois de desencadearem todos os incidentes processuas possíveis se vêm agora queixar da morosidade da justiça.
Outra coisa que me incomoda nas sucessivas declarações mediáticas de carlos cruz é a SUA INCRÍVEL CAPACIDADE DE MANIPULAÇÃO, que quaisquer olhos mais treinados detectam.
Reparo que, depois que foi pronunciada asentença, não disse uma única vez que "estou inocente". Limita-se a repetir à saciedade "não existem provas da minha culpa" , ou então "há outros como eu que não foram condenados".

Da ética ou da falta dela

È impressão minha ou o caso freeport, um caso de manipulação político mediática desapareceu por completo face  ao filão da casa pia?

Ou seja, a fabricação mediático política de "casos" não obedece a qualquer critério jornalístico de busca da verdade mas de salivação e manipulação para vender mais .

E nestes meandros a Justiça tem de manter-se sóbria e saber actuar. Um feito difícil.

Do mal

Sakineh Mohammadi Ashtiani  pode estar prestes a ser executada por lapidação. Com o fim o Ramadão, um número incerto de mulheres vai ser lapidada no Irão. Sakineh  é apenas um rosto mais ou menos simbólico de uma realidade horrenda que teima em crescer. O seu advogado de defesa teve de fugir do país ou já teria sido morto. Vive agora na Noruega onde conseguiu asilo político.
Entretanto, as movimentações internacionais e a pressão política e diplomática que conseguiram suspender a execução até ao momemnto tiverm aigualmente um efeito perverso - Sakineh tem sido sucessivamente torturada e submetida a sevícias. Esta semana soube-se que a pretexto de uma fotografia publicada num jornal europeu, foi sujeita a 99 chicotadas. Ou seja à beira da morte.

Publicidade do google


A publicidade online, mais marginal e global e fora das regras ,  permite perceber algumas redes de negócios transnacionais onde os direitos fundamentais e os valores da dignidade humana são menorizados face ao lucro.

Três exemplos ao acaso:
Aparelho GPS Anti-TraiçãoFácil de Esconder e Super Discreto. Permite Fazer Escutas e Localizar!

Madres de Alquiler.Precios, Madre por Sustitución, AVF Agencia "La Vita Felice" en Ucrania

Sexy mulhereschat + flirt sem fim olhar fotos e começar

Em qualquer destas negociatas vem-me imediatamente à ideia que as principais vítimas desta comercialização do abuso são mulheres.

segunda-feira, setembro 06, 2010

Vitrais

Notas positivas  para Bento XVI:

1 - A posição face à expulsão de ciganos, considerando que as perseguições aos ciganos constituem "uma espécie de novo holocausto", nas palavras do arcebispo Agostino Marchetto, secretário do Conselho Pontifício para os emigrantes. O papa em francês, proclamou alto e bom som que se deve respeitar a  "legítima diversidade humana".

2 - A tomada de posição face à sentença de lapidação de uma mulher, Sakineh Ashtiani .
«A Santa Sé segue o assunto com atenção e empenho», declarou Lombardi, o porta voz do Vaticano. «A posição da Igreja, que se opõe à pena de morte, é conhecida», afirmou ainda, sublinhando que a forma de intervir do Vaticano «sobre as questões humanitárias» é «feita pelos canais diplomáticos, junto das autoridades dos países e não publicamente».

MENTECAPTOS

O padre Lino Maia, presidente da Confederação Nacional das Instituições de Solidariedade, saiu-se com esta "anedota" há dias em Castelo de Vide: "Costumo dizer q a igreja precisa mUIto das mulheres... senão quem é q fazia as limpezas?!" Os jovens laranjinhas aplaudiram.

Vitrais

Este ano, pela primeira vez na vida, não me senti completamente intoxicada com o cheiro do mar.

Vitrais

Nunca somos apenas o que somos. Em cada margem do tempo há sempre mil cristais de nós.

sábado, setembro 04, 2010

Vitrais

O incipiente sabor a férias. Um quase desmaio. Areias, body board. Uma noite de forró. Abelhas a boiarem em bidons de mel. O mel a escorrer da garganta dos favos e as abelhas ainda.